MORRE, EM PORTO ALEGRE, O ESCRITOR JOÃO GILBERTO NOLL

MORRE, EM PORTO ALEGRE, O ESCRITOR JOÃO GILBERTO NOLL

Esta é uma semana de tristeza para os amantes das letras por causa da morte do premiado escritor gaúcho João Leia mais »

MINISTRO DO TURISMO VISITA FLORIANÓPOLIS

MINISTRO DO TURISMO VISITA FLORIANÓPOLIS

A convite do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, desembarca na capital catarinense na manhã Leia mais »

PROPOSTA ACABA COM O IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO

PROPOSTA ACABA COM O IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO

Proposta do deputado catarinense Rogério Peninha Mendonça (PMDB) de inclusão do fim da contribuição sindical obrigatória, tanto a patronal como a dos Leia mais »

PREFEITURA FISCALIZA OBRAS IRREGULARES NO SUL DA ILHA

PREFEITURA FISCALIZA OBRAS IRREGULARES NO SUL DA ILHA

Mutirão de fiscalização teve como alvo obras irregulares no Sul da Ilha de Santa Catarina. A finalidade é coibir construções ilegais em Leia mais »

TENTATIVA DE GOLPE CONTRA PENSIONISTAS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO

TENTATIVA DE GOLPE CONTRA PENSIONISTAS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO

Pensionistas têm recebido ligações telefônicas informando sobre quantia em dinheiro disponível para resgate. O interlocutor, que se diz servidor do Leia mais »

Governo do Estado anuncia investimento de R$ 350 milhões em obras de saneamento na Capital

Governo do Estado anuncia investimento de R$ 350 milhões em obras de saneamento na Capital

O Governo do Estado, por meio da Casan, anunciou nesta quarta-feira, 08 de março, um investimentos de mais de R$ 350 milhões Leia mais »

 

Satélites acusam que a vegetação mundial não deixa de se expandir

Luis Dufaur –

O mundo está cada vez mais verde e a vegetação mundial não deixa de se expandir. Desde 2003 as plantas captam anualmente 4 bilhões de toneladas de carbono a mais do que no ano anterior, inclusive o CO2, noticiou a agência Reuters.

A China, que destruiu suas florestas para produzir energia a qualquer custo no Grande Salto Adiante, ficou desesperadamente sem madeira e agora está plantando em grande estilo.

Os antigos estados soviéticos estão restaurando suas plantações e seus bosques aniquilados pela reforma agrária, e suas savanas estão mais exuberantes, devido à maior precipitação.

Os cientistas que analisaram os dados recolhidos por satélites nos últimos 20 anos constataram o aumento de consumo vegetal de CO2, contradizendo os temores forjados em torno do desmatamento no Brasil e na Indonésia.

Os dados da pesquisa foram publicados na revista Nature Climate Change.

O CO2, dióxido de carbono, representa a maior parte do carbono da atmosfera e é o gás da vida. Ele está na própria base do desenvolvimento da vegetação e da cadeia alimentar. É armazenado pelas plantas, formando o corpo delas, especialmente a madeira das árvores.

Porém, a arbitrariedade do alarmismo apocalíptico verde apresenta esse gás sumamente benéfico como se fosse o maior vilão, o causador do maior de todos os males – o ‘aquecimento global’ –, produzido pelo pior dos predadores do planeta: o homem, com suas máquinas e sua civilização!

O estudo não adota essas posições, mas esvazia temores estultos na aparência e ideologicamente induzidos.

Yi Liu que foi o diretor do trabalho é cientista da Universidade de New South Wales, Austrália. Ele se especializou no ciclo da água, incluída a das chuvas, e usou uma nova técnica de coletar os dados dos satélites para calcular o volume da vegetação numa área determinada.

E os dados apresentaram uma vegetação muito mais luxuriante e em expansão do que a apresentavam os métodos antigos, baseados em observações terrestres.

Observações desde o espaço apontam que o mundo em seu conjunto está ficando mais verde contrariando apreensões a respeito do desmatamento e das secas. Imagem: Carl Davies/CSIRO, CC BY-SA

Observações desde o espaço apontam que o mundo em seu conjunto está ficando mais verde
contrariando apreensões a respeito do desmatamento e das secas.
Imagem: Carl Davies/CSIRO, CC BY-SA

E Liu ficou surpreso não só com os dados da China e dos ex-países soviéticos outrora devastados pelo coletivismo. Ele ficou admirado pela grande expansão da vegetação, favorecida pelo aumento das chuvas nas savanas tropicais e nos cerrados da Austrália, da África e da América do Sul.

“As savanas e os cerrados são sensíveis à chuva – num ano muito úmido as plantas fixam muito carbono, mas num ano de seca perdem o carbono fixado nos anos anteriores”, explicou.

Não é difícil concluir o benefício da exploração agropecuária nessas imensas áreas que visam compensar as mudanças naturais pluviométricas e multiplicar a plantação absorvedora de CO2.

Louis Verchot, diretor de pesquisas do Center for International Forestry Research, sediado na Indonésia, comentou que as descobertas de Liu permitem imaginar em larga medida o que se pode esperar de um mundo mais quente e úmido, resultante de uma mudança climática aquecedora.

O resultado dessa previsão científica é o contrário dos panoramas apocalípticos da militância ambientalista radical.

Se acontecer o ‘aquecimento global’ até agora não concretizado, “à medida em que as terras geladas da Sibéria, do Canadá e da Groenlândia forem sendo substituídas por vegetação, as fronteiras dos bosques avançarão para o norte e o Ártico vai aquecer”, explicou

Com a vegetação crescendo, aumentará a absorção do CO2 que está na atmosfera, obedecendo ao fator conhecido como “efeito fertilizante do CO2”.

Em poucas palavras, se algum dia houver um ‘aquecimento global’, ele aumentará a vegetação que será consumirá o aumento de CO2 e afastará o ‘bicho papão’.

Precisamente o contrário do apregoado pelos agitadores comuno-anarquistas do pânico apocalíptico anticivilizatório.

Os afobados militantes verdes não terão percebido a contradição em que foram se afundando?

Para a ideologia verde, neocomunista e sectária, nem a natureza, nem a lógica, nem a ciência interessam.