Novilíngua, eufemismos e … testosterona

Novilíngua, eufemismos e … testosterona

por Percival Puggina – O famigerado “politicamente correto” parece nascido nas páginas de 1984, o profético livro de George Orwell Leia mais »

Verdes apanicados pela abertura de institutos e arquivos sobre o clima

Verdes apanicados pela abertura de institutos e arquivos sobre o clima

por Lui Dufaur – Se as instituições científicas até agora instrumentalizadas por militantes ambientalistas passam a fornecer dados certos, as Leia mais »

Concorrência força melhoria da qualidade do serviço de Táxi em Florianópolis

Concorrência força melhoria da qualidade do serviço de Táxi em Florianópolis

por Paulo Simões –  A chega dos aplicativos de transporte particular de passageiros em Florianópolis está forçando a preocupação com a qualificação Leia mais »

Proibida a pesca de 475 espécies de peixes e invertebrados

Proibida a pesca de 475 espécies de peixes e invertebrados

por Paulo Simões – A decisão que proíbe a captura, transporte, armazenamento, guarda e comercialização de 475 espécies de peixes e invertebrados Leia mais »

CDL DECLARA APOIO ÀS MEDIDAS LEGAIS ADOTADAS PELA PREFEITURA DE FLORIPA

CDL DECLARA APOIO ÀS MEDIDAS LEGAIS ADOTADAS PELA PREFEITURA DE FLORIPA

por Paulo Simões –  Em função do atual cenário político enfrentado pela nova administração pública municipal, a CDL de Florianópolis Leia mais »

Anac autoriza Fatma a utilizar drones

Anac autoriza Fatma a utilizar drones

por Claudia De Conto e Anne Caroline Anderson – A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) recebeu no início do mês a autorização Leia mais »

 

Proibida a pesca de 475 espécies de peixes e invertebrados

por Paulo Simões –

A decisão que proíbe a captura, transporte, armazenamento, guarda e comercialização de 475 espécies de peixes e invertebrados aquáticos ameaçados de extinção é do Tribunal Federal da 1ª Região, em Brasília, e deverá impactar em toda a cadeia produtiva gastronômica.

Para obter mais orientações e esclarecimentos, haja vista que as principais espécies comercializadas nos estabelecimentos passaram a ser protegidas, foi realizada uma reunião entre empresários de peixarias, restaurantes e produtores de Florianópolis e membros do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina.

Conforme Manoel Guimarães, proprietário de peixaria, o maior impacto ocorrerá na comercialização de várias espécies de garoupas, pargos, miraguaias, raias e tubarões – “cação”, que representam mais de 30% dos produtos vendidos nas peixarias.

Para atender a população os empresários terão que se adaptar. A comercialização de peixes e invertebrados importados precisa atender à legislação sanitária nacional e as diferentes espécies de águas brasileiras devem ter sido comprovadamente capturadas antes do período do defeso.

Para os estabelecimentos que trabalham com pescados e frutos do mar, trabalho e criatividade. Para a população apreciadora de frutos do mar, adaptação gradativamente às novas espécies comercializadas.

Deixe aqui seu comentário. Ele é muito importante!