MORRE, EM PORTO ALEGRE, O ESCRITOR JOÃO GILBERTO NOLL

MORRE, EM PORTO ALEGRE, O ESCRITOR JOÃO GILBERTO NOLL

Esta é uma semana de tristeza para os amantes das letras por causa da morte do premiado escritor gaúcho João Leia mais »

MINISTRO DO TURISMO VISITA FLORIANÓPOLIS

MINISTRO DO TURISMO VISITA FLORIANÓPOLIS

A convite do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, o ministro do Turismo, Marx Beltrão, desembarca na capital catarinense na manhã Leia mais »

PROPOSTA ACABA COM O IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO

PROPOSTA ACABA COM O IMPOSTO SINDICAL OBRIGATÓRIO

Proposta do deputado catarinense Rogério Peninha Mendonça (PMDB) de inclusão do fim da contribuição sindical obrigatória, tanto a patronal como a dos Leia mais »

PREFEITURA FISCALIZA OBRAS IRREGULARES NO SUL DA ILHA

PREFEITURA FISCALIZA OBRAS IRREGULARES NO SUL DA ILHA

Mutirão de fiscalização teve como alvo obras irregulares no Sul da Ilha de Santa Catarina. A finalidade é coibir construções ilegais em Leia mais »

TENTATIVA DE GOLPE CONTRA PENSIONISTAS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO

TENTATIVA DE GOLPE CONTRA PENSIONISTAS DO INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DO ESTADO

Pensionistas têm recebido ligações telefônicas informando sobre quantia em dinheiro disponível para resgate. O interlocutor, que se diz servidor do Leia mais »

Governo do Estado anuncia investimento de R$ 350 milhões em obras de saneamento na Capital

Governo do Estado anuncia investimento de R$ 350 milhões em obras de saneamento na Capital

O Governo do Estado, por meio da Casan, anunciou nesta quarta-feira, 08 de março, um investimentos de mais de R$ 350 milhões Leia mais »

 

Governo do Estado promete liberar recursos emergenciais para municípios atingidos por vendaval

O Governo do Estado vai liberar recursos para que a Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e prefeituras possam realizar obras emergenciais nos municípios do Sul do Estado atingidos pelo vendaval na tarde do domingo, 16 de outubro. O anúncio foi feito pelo governador Raimundo Colombo após participar de uma reunião de avaliação na Sala de Situação da Defesa Civil em Tubarão, no início da tarde da segunda-feira, 17. “Nós estamos em contato com a Defesa Civil Nacional e agora vamos agilizar para que tudo ocorra de uma forma rápida e eficiente e produza os resultados de proteção às pessoas”, disse o governador. Colombo lamentou a morte de uma menina de sete anos em consequência da queda de uma árvore que atingiu o carro onde ela estava, em Tubarão.

As prefeituras de Capivari de Baixo e de Tubarão vão decretar estado de emergência, que será reconhecido pelo Governo do Estado. A formalidade é fundamental para liberação dos recursos de forma imediata aos municípios.

O secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, que está desde a tarde de domingo na região, mobilizou as estruturas de restabelecimento de serviços públicos por meio da Defesa Civil dos municípios e do Estado para atender as áreas mais críticas. A Polícia Militar também reforçou o efetivo para garantir a segurança da população. Moratelli chama a atenção dos moradores para o risco de acidentes comuns logo após um evento climático dessa proporção. “Sei que as pessoas têm pressa em recuperar suas residências, mas temos registro de acidentes graves quando as pessoas tentam consertar o telhado da casa, por exemplo, pois são inexperientes e sobem sem equipamentos de segurança“, observou.

O coronel do BM Cesar A. Nunes informou que o Corpo de Bombeiros atua com três forças-tarefa formadas por 70 bombeiros e 17 viaturas. “Nesse momento, a prioridade é desobstruir as vias porque o vendaval derrubou árvores e postes. Esse passo é fundamental para darmos sequência às outras ações de restabelecimento dos serviços”, disse.

O prefeito de Tubarão, Olavio Falchetti, disse que o momento agora é de trabalhar para que o município retome a rotina. “Temos uma força-tarefa muito grande formada pelas instituições do Estado e do município e todos trabalham para que os serviços sejam retomados com a maior brevidade possível”, afirmou.

A prefeitura de Tubarão está fazendo um levantamento para ter o cálculo aproximado do prejuízo causado pelo temporal. Os dados estão sendo coletados por técnicos das secretarias de Assistência Social e de Indústria e Comércio. “No máximo em três dias teremos calculada a extensão dos prejuízo social e comercial da cidade”, finalizou.